10 Ladrões muito Sem Noções

26 de ago de 2012

Você vai rir muito com os crimes mais desastrados e malsucedidos graças à imbecilidade de seus protagonistas. Além de hilárias, as histórias são totalmente verdadeiras. 

Ah! Pipocas

O que é pior do que uma arma que não funciona? Uma arma que não funciona algumas vezes. Quando seu revólver calibre 38 falhou, deixando de disparar contra a sua vítima em um assalto em Long Beach, Califórnia, o aspirante a ladrão James Elliot fez algo que só pode inspirar espanto. Ele olhou  bem dentro do cano e testou o gatilho de novo. Dessa vez, tragicamente, funcionou. 

Sem troco
Esta é a história de uma loja que foi assaltada e ficou no lucro.Um homem entrou em uma loja em Louisiana, pôs uma nota de 20 dólares no balcão e pediu troco. Quando o caixa abriu a gaveta registradora, o homem sacou a arma e pediu todo o dinheiro que havia ali, sendo prontamente atendido pelo funcionário. O homem pegou o dinheiro e fugiu, deixando a nota de 20 dólares no balcão. A quantia que ele levou da gaveta: 15 dólares.
Abre-te, Sésamo
Esse ladrão de bancos croata acabou de mãos vazias e rouxo de vergonha, depois de aparecer dez minutos depois de o banco fechar. Os funcionários do Banco Podravska, em Zagrelo, afirmaram ter ouvido a porta de entrada sendo chacoalhada enquanto um homem mascarado e armado tentava entrar. Os empregados disseram que ele acabou indo embora com uma expressão confusa no rosto.
Não é de dar pena?
Pilantras ridículos nem sempre pensam na melhor roupa para vestir, antes de saírem para roubar as coisas dos outros. Na Alemanha, um ladrão usando uma bizarra jaqueta de acolchoado de penas ragou-as enquanto assaltava uma loja, deixando uma trilha de penas até sua casa. Ele tinha roubado um aparelho de karaokê – a polícia só precisou seguir a trilha, à lá João e Maria.
Ladrão tosco
Imagine que você é um ladrão de bancos. Imagine ter planejado o roubo mais engenhoso da história. E, na hora H, você percebe que se esqueceu de pôr combustível no tanque do carro de fuga. Imagine o vexame ao tentar explicar isso no tribunal.
Olha eu aqui outra vez
Nos EUA, um ladrão armado – que levou  a polícia a persegui-lo em alta velocidade na estrada – acabou não se ajudando muito ao voltar estupidamente à cena do crime para pedir informações. Dez minutos depois de roubar o posto, o bandido fugiu da cena, conseguindo despistar os tiras que o perseguiam. Mas quando se perdeu, um pouco depois, entrou no mesmo posto que tinha roubado e pediu informações.
Alface dura, miolo mole
George Smith, de 82 anos, foi forçado a improvisar com o alface crespa que acabara de comprar, quando impediu um roubo a uma agência do correio, usando a alface para golpear o bandido armado.
Como veterano de guerra, George sabia instintivamente que sua alface era uma boa opção de arma – atingindo o ladrão duas vezes no rosto, antes que ele conseguisse fugir em sua moto.
Frito à francesa
Após roubar uma televisão, um ladrão francês foi apanhado quando voltou à cena do crime para roubar o controle remoto. Enquanto o dono da casa estava na central de polícia relatando o primeiro roubo, vizinhos viram o meliante tapado retornando. Um porta voz da polícia declarou: “ Acho que há uma diferença entre ousadia e estupidez”.
Em Uckfield, Inglaterra, Zac James, declarou-se culpado de um assalto. Na verdade, ele não tinha muita escolha:  tinha deixado um envelope contendo seu endereço e telefone na cena do crime.
Você tem uma caneta?
Alejandro Martinez, de 23 anos, tinha acabado de preencher uma ficha de emprego em uma pizzaria em Las Vegas, quando teve um insight. Alejandro decidiu que aquela seria a hora perfeita para assaltar o lugar. O infeliz fugiu com 110 dólares, mas a polícia não demorou para encontrá-lo – Martinez tinha posto seu nom e endereço verdadeiros na ficha de emprego.

0 comentários:

Postar um comentário